29 janeiro 2014

Dos sonhos, um conto... Ou um conto dos sonhos.


De início, uma tarde especial pra você que passa por aqui e dedica um momento da tua vida ao nosso blog, um cantinho nascido a partir de duas coisas lindas: a amizade e a afinidade entre pessoas que compartilham o gosto pela leitura e pelas artes da escrita. Hoje estreio minhas postagens no blog trazendo pra vocês um texto escrito já há algum tempo. Tirando o fato de que o usei para participar do concurso literário do blog "Um Livro Qualquer", é essa a primeira vez que o público num blog assim, aberto. Espero que gostem! :) 

Malu



Foi essa a primeira e a única vez nessa vida, pelo menos é o que trago na memória. No coração. E a sensação de ter te encontrado não tem comparação com nada do que senti até hoje. Eu nem posso dizer que sei quem você é, mas sinto ainda o teu abraço, a leveza do teu toque, o carinho em que teu peito me afogava. Foi aquela única vez. E eu não queria mais te soltar, deixar você ir, não queria mais voltar.


Desde então, eu que já não sabia o que me faltava,  venho te buscando nesse mundo, mesmo sabendo que você não faz parte dele. Desde então, meu coração chora um pouco a cada dia, porque a solidão parece ter ganho dimensões infinitamente maiores sem a tua presença. Como seguir em frente sem a tua mão segurando a minha? Como sorrir sem ter o teu riso por companhia, cúmplice?


Mas o momento que eu mais temia chegou e você teve de me soltar, eu fui forçada a deixar o teu abraço, e com isso uma parte morreu dentro de mim. Quando finalmente te encontrei, a luz do sol banhou meu rosto, e o barulho do mundo me fez acordar. Foi aí que percebi que não mereço ainda a tua presença. Foi aí que me dei conta da distância que nos separa...

Eu queria te pedir pra voltar, mas sei que se isso acontecer, vai me ser mais difícil ainda permanecer aqui. Estar nos teus braços novamente, e ter que deixá-los, vai ser dor insuportável pra esse coração que desconhece a plenitude da paz. Só te peço então que me ajude, que me tire desses caminhos tortuosos que, sei, só me afastarão de você. Faz com que eu mereça novamente nosso encontro, mas, por favor, dessa vez para sempre!




4 comentários:

  1. Maluuuuuuu!!!! Que lindo!
    Cada vez que leio um texto seu me surpreendo e me encanto mais!!
    Já tive um sonho bom desse estilo e não queria acordar... Nunca encontrei o "ser", por assim dizer, daquele sonho, mas nunca esqueci o abraço reconfortante e o sorriso devastador que tinha...
    Quem sabe um dia, aí por essas esquinas a gente possa se encontrar?
    Amei Malu! Muito lindo! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juuuu!!! <3
      Nem preciso dizer que fiz uma força tremenda pra ñ acordar, né? Mas enfim... rs
      Quem sabe um dia a gente ñ se encontre né? Vou querer lembrar de tudo também!!! rs
      Obrigada pelo carinho de sempre, mana gêmea!!! ^^

      Excluir
  2. Fantástic!!!!! Malu sou sua fã de carteirinha. Gosto demais do sentimento que pões no texto! Lindíssimo! Minhas saudações!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Van, somos fãs uma da outra, então, porque amo os teus poemas e a leveza dos sentimentos que você expressa através deles!!! Obrigada tá? É ótimo fazer parte disso aqui!! Beijo!!

      Excluir

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]