17 novembro 2017

Respirar de minha poesia

Boa noite.

Respirar de Minha Poesia

Imagem: Luiz Carlos Vaz.

Escrevo porque sinto
Assim como o reflexo na água
Reflito o que sinto
Esse sentimento que urge

Grita no papel a sua intensidade
Sem importar o tempo ou circunstância
Os pensamentos alheios
Opiniões de quaisquer pessoas

Versificando eu renasço das cinzas
Com toda a firmeza
Floresço com leveza

Da palavra faço uso para entender-me
Minha existência, curiosidade e inquietude
Que não se limita.

  Abraços.

        Ótimo fim de semana.

                                  Isa Espinosa.

20 outubro 2017

Agente das Palavras

Boa tarde.

Agente das Palavras 

Foto: Luiz Carlos Vaz.

Hoje dia do operário das palavras
Aquele que tantas vezes entra em transe
Chora e ri com seus pensamentos hilários
Transbordando sentimentos

Tão intensos que não cabem em si
Confessando ao papel
Todas suas dores, angústias, paixões
Todos seus sonhos e anseios

Poeta que no auge de sua loucura
Exprime suas emoções
Sem almejar nada

Apenas escreve, descreve e pulsa
Sua falta de lucidez
De um mundo tão insano.

   Feliz dia do Poeta!

       Abraços.

            Ótimo fim de semana.

                                 Isa Espinosa.

10 outubro 2017

Sentindo

Google Imagens

Hoje me permito dizer o que estou sentindo!
Me permito dizer:
Que amo...
Que gosto...
Que estou com saudades...
Que quero ver em breve...
Que quero um abraço...
Que quero perto de mim...
É que a vida é um sopro e tenho a sensação de que
a qualquer momento ela pode deixar de existir!
Então decidi que é melhor que saibam o que estou sentindo!
Agora, prefiro pecar pelo excesso do que pela falta!
Quem tiver de ir embora vai de qualquer jeito...
Mas vai sabendo que o meu sentimento é verdadeiro! 
E que se quiser ficar e retribuir será sempre muito bem vindo!


______________________________

Por: Cácia Dantas

01 outubro 2017

Fraquezas

Google Imagens
Eu não sou forte como pareço ser. Minha cabeça tá uma bagunça!
Sou um poço de fraqueza, de angústia, solidão e tristeza... Cabe até alguma raiva.
Mas você não vê isso, porque não pareço assim. Não quero que me veja assim. 
De vez em quando você me verá desmanchando em choro (quase sempre choro). 
Vou inventar uma  desculpa qualquer. 
Dizer que estou bem e que você não é uma das razões das minhas lágrimas. 
E não se preocupe, eu sabia onde estava entrando, sabia que era um lugar íngreme 
e escuro, onde não se tem certeza no que se vai pisar. 
Só preciso de um tempo para me acostumar de novo com a escuridão.
Aquele flash de luz atrapalhou a minha visão.



_________________________________
Por: Cácia Dantas
Design por Amanda
[ voltar para o topo ]