12 fevereiro 2014

"I want to be alone..."*

Imagem: Facebook
 

Ao telefone:

- "Oi?!
- "..."

Na primeira vez que isso aconteceu senti como se o coração pulasse dentro de mim. Nada justificava a ideia mas, ocorreu-me que - naquele momento - poderia ser você ao telefone.

"Você..." A esse pensamento, minha voz sumiu na garganta; o rubor coloriu-me as faces; e eu só conseguia lembrar da tua voz, imaginar o que você diria e no como poderia te responder, tendo outros olhos e ouvidos por perto.

Dez segundos daquele silêncio que traz somente o som da respiração. Confusa, desliguei - bruscamente - o telefone e, sentindo ainda o coração aos saltos, me foi embaraçoso explicar o porquê do vermelho no rosto. "Era trote", falei.

Ontem aconteceu novamente. Ontem, quando eu já sabia ser insano pensar que pode ser teu o som do vazio que escuto do outro lado no telefone. Depois do "alô", uma esperança teimosa me fez, novamente, demorar na espera por resposta, pela tua resposta.

Um piscar de olhos, batimentos acelerados no peito e lá estava eu, prestes a chamar teu nome, quando escuto o fim da ligação. Assustada, desligo o telefone aqui também, para só aí, então, voltar a respirar...

-

* Música: Fixação - Kid Abelha. 
***
Oi, queridos! Hoje divido com vocês esse textinho. E, a propósito, eu amo essa música. E vocês? Quais as canções que tocam seus corações?
Beijinhos.

Malu

10 comentários:

  1. "Daí o celular tocou e era vc...
    E eu ouvi a sua voz, e como magia meu coração já não me pertencia.
    E desde então... o meu amor é todo teu!"

    Escrevi esse pequeno pedaço de sentimento esta semana, ao lembrar que mesmo depois de três anos, quando ouço a voz da pessoa que amo, a mesma magia acontece. Obrigada por compartilhar esse seu sentimento! Perfeito!

    ResponderExcluir
  2. Eh, Manu! Fico feliz por você! Beijos, e obrigada também! :)

    ResponderExcluir
  3. Quando um telefone toca e "tem que ser alguém", há certamente algo que precisa ser feito, porque a realidade e a esperança precisam casar-se ou respeitar-se. E isto foi muito interessante em teu escrito! Ocorreu-me dizer-te que gosto da música "Vento" ao Jota Quest. Beijossssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas, muito obrigada e seja bem vindo ao nosso cantinho!! :) E, quanto à música, eu também gosto dela. Beijo.

      Excluir
  4. Ahh essas vozes que insistem em aparecer... Nem sempre sendo necessária a presença do telefone...
    Nas poucas vezes em que ele me apresentava aquela voz que tanto almejava ouvir, o coração disparava, as mãos suavam e a voz, a minha voz, sumia... Mesmo nesses 16 anos ainda sou capaz de tremer como se fosse a primeira vez...
    Amei teu texto Malu!
    bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é impossível evitar todo esse mar de sensações, Ju, independente de qualquer tempo. Beijo pra você e obrigada!!

      Excluir
  5. sou sua fã Malu!!!
    Fiquei aqui imaginando esta cena!
    bom demais!!!!!

    Vc me emociona!!!

    Beijcoas!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve ter sido uma cena engraçada, né, Van? rs ;)
      Fico feliz que vc tenha gostado! Obrigada! <3

      Excluir
  6. Essas ligações.. eu sei exatamente o que é sentir isso. Números restritos, ligações com um silêncio que parece não ter fim.. eu sempre penso em um "alguém".. um alguém que todos os dias eu espero por uma ligação..

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]