20 março 2014

Dama da noite...



Sou um corpo em todo o universo
Tomada de constante insensatez
Trocando o dia pela noite
Perco-me em canções
Perco-me nas estórias de algum bêbado
Esqueço-me na mesa de algum bar
E relato com palavras selvagens a vida particular

Escravizada pelos vivos, pelos compromissos vadios
Desgarro-me de uma vida descente, porém ainda sou honesta
E por fim, abri mão do meu verdadeiro amor!

Equivocada pelas minhas andanças
Absorvida pela vida noturna
Teço sonhos num cochilo na taberna de algum amigo
E me encanto com a beleza do luar

A bebida, quase uma companheira,
Que sempre me arranca o incerto raciocínio que me resta
Mata o medo do sobrenatural e mobiliza as minhas fantasias
E eu persisto mais e mais... E mais

Meus olhos, mais negros que o breu da noite
Feriu o coração daquele que eu amava
Ele era meu amante mais louco... Mais devotado...
Mais apaixonado, mais dedicado...

Tombo aqui e ali e desfilo numa falsa passarela
Confundo os vagalumes com faróis,
Rastejo sobre o silencio das horas
Às vezes a vida parece pesada, mais tão pesada,
Que me sinto esgotada e penso que nem há porque viver

Eis que levanto voo das trevas mortíferas que quer me ruir
Apoio-me de maneira tão firme nos degraus do precipício
De uma vida vadia e não me sinto mais insegura
E as próximas noites prometem mais
Irei explorar as nuvens em uma cadeia de fantasias
Estarei ao passo do nada, e vejo um futuro vazio se aproximar

Mas, se eu desejo mudar?
Não, eu digo que não!
Não pretendo enterrar minha vida nessa falsa sociedade
Do meu jeito tenho mais dignidade
Eu mato minhas mágoas sorvendo muita tequila
O cigarro, meu inimigo amigo, devora meu peito,
Escurece meu pulmão...

Abandonei meu amor, aquele, que era meu poeta, meu amante,
Meu amigo, àquele, que um dia me fez canções.
E me atirei numa torrente de ilusões, e não há volta
Hoje, percebo que a vida verdadeiramente e literalmente
Passou por mim...

Manueli Dias

4 comentários:

  1. Adorei a imagem desta mulher e o poema! Forte e delicado!
    Bjos
    Tatty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você descreveu perfeitamente esta "dama" Tatty... Forte e delicada. Obrigada pelo comentário. Beijo!

      Excluir
  2. Auuuunw, mas que poema-desabafo :)

    Eu amei o verso "Perco-me nas estórias de algum bêbado". Sei lá,isso é tão filme HAHAHHA. Eu amo poemas assim, que nós podemos sentir E imaginar o quê a "personagem" sente.


    beeijão ^^
    http://borboletametamorfoseando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina, eu sempre falo que por mais que a personagem seja uma criação minhas e que às vezes tenha traços meus, ainda assim elas também tem uma vida própria, e fazer com que uma personagem transmita de maneira tão intensa o que sente a ponto de fazer quem a lê também sentir, me dá um orgulho danado! Obrigada pelo comentário. Beijo!

      Excluir

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]