27 março 2014

Voou alto

Alçou voo, tão alto que não a vemos mais
Ainda ficou o cheiro, aquele de flor, que mesmo quando se finda fica na lembrança
Choramos como chuva, mesmo sendo a ordem natural, nunca estamos prontos para o adeus
Fica conosco toda luta, garra e ensinamentos de 84 anos

Saudades eternas da matriarca, da avó, de Dona Marina.


~Tatiane Trajano.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------
Queridos, perdoem-me a ausência. Perdi minha avó recentemente e com isso tive que fazer uma viagem emergencial já que ela mora em outra cidade. Ainda está tudo meio confuso por aqui, mas aos poucos estou certa que encontrarei a direção. 

2 comentários:

  1. Ei, Tati!
    Sinto por todos vocês, mas tenho certeza que sua vó está envolvida pelo mais puro amor!
    Bjs! Paz!

    ResponderExcluir
  2. Oi Tati!
    Não precisa se desculpar por isso.
    Eu perdi minha avó há 6 anos atrás e... não sei, as palavras me faltam toda vez que penso nela, toda vez que falo dela. Os olhos sempre se enchem de lágrimas ao lembrar a pessoa maravilhosa que ela era.
    Ela era a luz das nossas vidas e durante um tempo eu não conseguia entender porque ela tinha que ir assim, sem nem se despedir de mim.
    Assim como você escrevi um texto para ela, se você quiser dar uma olhada tá aqui:
    http://penseiradanana.blogspot.com.br/2010/03/porque-o-mundo-nao-acabou.html
    E enfim, o que eu tenho para te dizer é que seu texto é muito lindo, muito expressivo nesse momento de dor. Sempre vai dar saudade, a ausência sempre estará presente, mas você pode ter a certeza de que agora ela olha por você e te ilumina de onde estiver.
    Meus sentimentos.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]