07 abril 2014

Tempo de Olhar o Tempo

Boa tarde ilustres leitores.

No último sábado tive o privilégio de estar no lançamento da III Antologia Poetas Fazendo Arte em Búzios. 

Neste evento tive a grande satisfação de conhecer alguns poetas da atualidade. 


O lado bom de eventos como este é conhecer a simplicidade por trás letras, dessa forma é com grande felicidade e admiração que lhes trago um poema do renomado Luiz Poeta:
Ilustração por Ildo Silva

Tempo de Olhar o Tempo

Um olho no relógio, outro na vida;
O tempo não convida, ele intima;
Quem não sabe lutar, foge da esgrima;
Quem bate no destino, ele revida.

Embora a tristeza nos oprima,
Quem não conhece a dor, sente a ferida
Na víscera da dor mais dolorida...
O amor é uma dor que não vitima.

Deus nunca olha o homem lá de cima,
Ele aproxima o ser do Criador;
E quando ele se vê no seu senhor,
Entrega-lhe essa dor que o subestima.

O amor é uma sublime obra-prima
Que prima pela criatividade;
Ele se move acima da maldade,
Por mais que alguma mágoa o deprima.

Ninguém consegue ver olhando a esmo,
E quando o nosso olhar nos desanima,
Fazemos nosso amor ter como rima
A dor que o desamor faz de si mesmo.

Um olho no relógio... e na manhã;
Poetas têm a solidão por prima
Mas é na solidão que os anima
Que a emoção se torna... sua irmã.

(Luiz Poeta in III Antologia Poetas Fazendo Arte em Búzios, página 113)

Uma boa tarde e uma boa semana a todos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]