15 maio 2014

Eu mereço cada palavra!



Cada palavra minha, que eu extraio da minha alma
Da mesma forma que o floricultor extrai alguns espinhos das rosas
O engraçado, é que ele sempre acaba deixando algum...
Ou é o espinho que se esconde?

Mereço cada palavra que extraio de mim,
Que percorrem todas as minhas lacunas
Até cair e explodir em meu coração.

Eu as mereço!

E eu padeço em cada palavra
Palavras que são cravadas em mim
Palavras tão afiadas que consegue partir a luz
Palavras que dissolvem a alma...
Como podem palavras ferir tanto assim?

Eu mereço
Eu padeço
Cada palavra

Palavras rasgadas
Palavras armadas
Palavras ressaltadas
Palavras feito rosas incendiadas
Palavras que são fagulhas a me queimar
Palavras músicas que toca minha alma
Estas eu até costumo compartilhar.

Eu mereço e padeço a cada palavra
A cada novo traçado, rabisco de letra
Que vão se juntando e se formando
Palavras que se tornam vorazes e saem do inanimado
Palavras fugitivas, fingidas, esvoaçantes...
Palavras que saem dos pensamentos
E viram poesia...
Ou seria palavras que a poesia salva?

Cada palavra... Eu as mereço!

Manueli Dias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]