24 julho 2014

Filosofia da contradição



Vesti-me de razão
E devorei as emoções
Ainda sou uma sonhadora

Ergui muros
Mas, você tem asas,
Sobrevoou sobre ele

Pus a armadura
E ainda assim, sangrei...

Manueli Dias


Obs. O nosso blog está tão bonito! Oint, eu amei *-*

3 comentários:

  1. Contradição, Manu! Às vezes acho que sou a própria em pessoa. É inevitável não me identificar com seu poema! Lindo!

    ResponderExcluir
  2. Não há armadura que este bichinho alado não atravesse, Manu!
    Não há muro alto o suficiente para se proteger.
    E a razão, pobre coitada, as vezes pode fazer menos do que nada!
    Rimei sem querer. hahaha
    Adorei seu poema!
    Bjos

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]