18 agosto 2014

288 ( parte I )


Por Ivan Costa
(colaborador)



Walter! Walter! Na escuta?Da uma olhada no vestido dessa morena.
Nunca imaginei que ela pudesse ter tal habilidade... Logo eu, que sempre me achei tão esperto, sentia-me como uma criança entre lobos.



Morena apesar de seu jeito complicado e sua personalidade forte sempre foi uma ótima companheira, amante, namorada e amiga. Gostava de sair para dançar com as amigas, aliás, amigas inseparáveis, com uma afinidade fora do comum de se comunicar apenas com o olhar, os gestos de sobrancelhas, apenas um segundo e todas olhavam para o mesmo ponto ou simplesmente caiam na risada, como se a piada mais engraçada fosse contada apenas com um piscar de olhos. A partir daí conheci o verdadeiro significado da expressão Lobo em pele de cordeiro.

Morena sempre saia para as compras com as amigas, sempre trazia as melhores maquiagens, chocolates, roupas e tudo mais que gostava. Elas se reuniam após as compras e dividiam o conteúdo das bolsas. As vezes achava estranho que juntavam e misturavam as compras, maquiagens de uma na bolsa da outra, chocolates de outra espalhado na bolsa de outras duas... Coisas de mulher, pensava... Até que um dia minha pequena me chama para irmos às compras naquela mesma rede de lojas para comprarmos coisinhas para comer no cinema. Pediu para escolher o que quisesse e passasse para ela, assim o fiz. 

Entre uma estante e outra ela me olhava com um risinho meigo e piscava. Quando chegamos na fila ela só tinha um pacote de biscoito em mãos, não entendi o motivo pelo qual tinha deixado tudo que escolhemos, também não questionei de imediato, passamos no caixa e pagamos as coisas. Na saída ela reduziu o passo no corredor, logo depois acelerou e largou a minha mão, ao mesmo tempo saia uma senhora com uma bolsa enorme, as duas passam juntas, o alarme toca e ela dá aquele mesmo risinho e piscada para o segurança que desnorteado, pára a senhora e pede para ver a bolsa. Perguntei o que havia ocorrido, estava irritado, ela me deu um beijo, apertou a minha bunda e falou que me amava. Fomos para o cinema, sentamos e de repente no meu colo surge tudo o que tinha escolhido. Fiquei sem reação, começamos a rir e um quebra-cabeça foi se montando na minha mente e foi aí que o filme começou...

Acesse:

__________________________________________________________________________

Seja você também um colaborador. Veja o regulamento aqui
__________________________________________________________________________


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]