12 agosto 2014

Bendita Marca

 Por: Vanessa Vieira

Renato queria ser poeta, na escola seus professores diziam que o menino valia ouro. Nunca tinham visto um aluno tão bem aplicado. Seu trabalha trabalhava em uma mercearia e sua mãe era dona de uma lojinha, dessas que vendem um monte de coisas. 

Tumblr
A irmã mais nova de Renato era a mais teimosa da casa, vivia dando problema aos pais, que sempre eram chamados à escola por conta dela. Como Renato e a menina estudavam na mesma escola, tinham só dois anos de diferença na idade, os pais sempre saíam da escola meio tristes, meio felizes. Não entendiam o que estava acontecendo com Melina. 

Os pais davam a mesma atenção aos dois filhos, com toda jornada de trabalham ainda davam conta de separar um tempo para ouvir, conversar e aconselhar seus filhos, mas Melina parecia não se importar muito com isso. 


Um dia, cansado de tantas gritarias e confusões por parte da menina Renato lhe deu um empurrão, ela bateu com a cabeça na quina da porta e teve que ser levada ás pressas para o hospital. Saiu de lá com um galo enorme daqueles que deixam marcas para o resto da vida. Em Melina, marcas de uma menina estérica e abusada e em Renato marcas de uma culpa cruel por ter machucado alguém que tanto amava. 

Os irmãos cresceram. Renato publicou vários livros, Melina se enfiou nas drogas. Um dia andando pela rua Renato viu uma moça caída no chão, estava muito machucada. Seu rosto estava desfigurado e perdia muito sangue. Mesmo no meio daquele caos Renato conseguiu enxergar a marca que deixara há alguns anos da testa ta irmã. ligou para o pronto socorro e assim que a irmã foi levada para o hospital deu o sinal de alerta para seus pais, que há 4 meses estavam à procura da filha. 

Por pouco Melissa não faleceu, disseram os médicos, se Renato não a tivesse encontrado e se o hospital não fosse tão perto de onde estavam, a menina não teria chances...

Bendita Marca, pensou Renato alguns dias depois em seu apartamento. Não que fosse egoísta e deixaria alguém caído no chão se não conhecesse. Mas seu desdobramento para ajudar a irmã com certeza fora maior. E agora ela estava viva. Foi internada em uma clínica de Recuperação e estava indo muito bem. 

Renato finalmente pode começar a ser feliz por completo. Seu livro bendita Marca, foi um dos mais vendidos de sua obra e sua irmã o agradecia sempre por ter se preocupando tanto com ela a ponto de escrever sobre sua vida. 

Boa semana a todos!


Um comentário:

  1. Adoro a levesa dos teus escritos, Van! Sejam contos ou poemas, eles trazem esse toque de serenidade que parece vir da sua alma! Lindo!

    Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]