06 agosto 2014

Contramão

Dois inconsequentes...


Ele por não perceber que naquele momento o essencial estava invisível aos olhos;
por não enxergar o que poderia ganhar;
por se satisfazer com o efêmero e fugaz que só deixa o vazio depois.


Ela por não ver que a realidade era a que estava bem diante do seu nariz;
por imaginar que não teria mais nada a perder;
por se permitir a brevidade do momento, quando o que mais desejava era a plenitude do coração.


Perdidos... Coitados, não passaram de dois inconsequentes que se cruzaram numa contramão. 


***


"...Boca a boca vai mudando essa vontade
Seu exército invadindo o meu país
Até quando o corpo pede essa saudade?
Mesmo a ilusão de amor me faz feliz.*" 
- Contramão/Isabella Taviani


***


PS: só pra constar, eu discordo demais da afirmação do verso em negrito. ;)

4 comentários:

  1. A felicidade muitas vezes é momentânea , iludiu-se e foi feliz!
    Difícil decifrar sentimentos, não é?
    abraços Malu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Lis!

      Acho que a gente confunde, sabe... felicidade com prazer. Não sei...
      Concordo com você no que diz respeito aos sentimentos, é muito difícil decifra-los mesmo!

      Abraço!

      Excluir
  2. Malu, demorei para comentar porque esse texto me complicou!
    haaha
    Já estive nessa contramão uma vez e a gente não enxerga.
    Protestemos por melhores sinalizações nas estradas do coração!
    Senão fica difícil, viu?
    Bjos
    Adorei o texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prostesto, já, então, Ju! rs
      Beijos!

      Excluir

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]