03 agosto 2014

Seja você!


Feche os olhos e imagine uma sociedade onde todos somos iguais. Em todos os sentidos. Usamos as mesmas roupas, mesmo corte de cabelo, mesmo jeito, mesmos gostos... Não tem graça não é mesmo? 
   Então por que exigir isso? Afinal, aquele que não se comporta como tantos outros é reprimido. 
   Qual a graça de sermos todos iguais? A beleza da vida está nas diferentes personalidades. O ser humano destrói tantas coisas... Mas destruir a liberdade de ser quem te faz bem, te faz feliz já passa dos limites!
   O jeito diferente de ser que cada um tem é o que faz de nós únicos. Não devemos nos deixar abalar pelos padrões impostos, devemos ser alguém que nós admiremos, não que seremos admirados por outros.
   Seja você! Seja diferente! Seja único! Seja feliz!

(Eu sou linda porque... Eu estou viva! E saudável)


Nathália Machado

4 comentários:

  1. Que linda reflexão Nath! Você me fez lembrar de uma música linda do Vinícius de Moraes!
    Ela diz assim:

    "Se todos fossem
    Iguais a você
    Que maravilha viver
    Uma canção pelo ar
    Uma mulher a cantar
    Uma cidade a cantar, a sorrir, a cantar, a pedir
    A beleza de amar
    Como o sol, como a flor, como a luz
    Amar sem mentir, nem sofrer

    Existiria a verdade
    Verdade que ninguém vê
    Se todos fossem no mundo iguais a você"

    Um abraço flor!

    ResponderExcluir
  2. Eu também fui levada a lembrar de uma música, mas da Pitty:

    Seja você, mesmo que seja estranho
    Seja você, mesmo que seja bizarro, bizarro, bizarro...

    Por essas e outras eu agradeço viver no Brasil, sabe?
    Nosso país cheio de diversidade, que acolhe todos os povos, que tem gente de todo jeito...
    Eu acho que morreria se tivesse que viver num lugar tipo a Coréia do Norte, onde o cara dita a moda, o corte de cabelo, a roupa que você usa, a maneira como você deve se comportar, o que você pode ler... Me dá pavor só de pensar!!!
    Isso sem entrar na ótica do preconceito, porque desse eu passo longe também!
    Eu não tenho coragem de pintar meu cabelo de rosa e sair por aí, mas tenho essa vontade de ser diferente, sabe? De quebrar padrões - apesar de ainda viver presa a alguns...
    Mas quem sabe um dia eu alcanço essa liberdade que tanto defendo?
    Que todos possamos ser quem somos e assim quem sabe esse nosso mundo melhora um pouquinho?
    Adorei seu texto Nath!
    Bjosss e bem vinda ao Nós, Poéticos

    ResponderExcluir
  3. Parece que todos, ao menos eu, Van e a moça "Penseira", acabamos por ter ou fazer associações a músicas com este pensamento. Pra falar a verdade eu acabei pensando em duas, aquela da Rita Lee: Eu e Mim e Be Youself do Audioslave.

    Bom Nath, bem vinda aos poéticos!

    ResponderExcluir
  4. E no embalo das associações musicais, me veio a mente uma letra da música "Pagu", também da Rita Lee, mas também cantada pela Maria Rita!

    "...Porque nem toda feiticeira é corcunda, nem toda brasileira é
    bunda
    Meu peito não é de silicone, sou mais macho que muito homem..."

    Ser o que a gente é, independente de qualquer rótulo! É esse o melhor caminho! Parabéns pelo texto, Nath! E bem-vinda mais uma vez! Bjs!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]