23 outubro 2014

A Bailarina II


Ele regressou!
Veio de longe, de outras terras,
Outros mundos, veio com o vento
Pelas lacunas do tempo.

Mas veio, o amor veio!
E a convidou para bailar
O desafio: aceitar ou recuar?!

Ela, aquela que emergiu ao Elísio,
Buscando redenção
Recuar jamais lhe seria uma opção.

E que comece o bailado!
O amor e a bailarina
O regresso e a redenção.

Passos desajustados
Sorrisos bagunçados
Num repente os caminhos se cruzaram
De repente e perene, os passos são sincronizados!

O regresso, tonto de emoção,
A bailarina, tonta de paixão.
O ácido que um dia lhes corroeram,
Naquele instante fora drenado,
E aquele bailado era sagrado,
Pois lhes purificaram alma e coração.

Manueli Dias

2 comentários:

  1. Cheio de magia, lindo e terno teu poema. Adorei. Bjs e feliz noite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Edith, é sempre bom ter seus coments por aqui.
      Uma feliz noite pra ti também! Beijo.

      Excluir

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]