11 junho 2015

E agora?


Ou... sobre o dia dos namorados.


Você poderia ser a criatura que causou impacto platônico por conta de um sorriso, ou ainda aquela outra criatura, que foi meu amor à primeira vista, dentro do ônibus e durou até chegar a penúltima parada de ônibus. Mas não... você é apenas você. Sem sorrisos amarelos ou olhar ensaiado. Você tem algumas daquelas características que eu gosto, e outras que eu não gosto, mas, principalmente, você tem seu jeito próprio, e isso é bom!

É ... tens razão, eu poderia ter dito “não”.

Poderia ter usado a “cláusula de escape” depois das conversas, depois de termos invadido uma festa, depois de você ter me feito rir de um jeito que já não acontecia. Depois de ter conhecido teus amigos, depois de ter me tornado tua amiga, depois de termos brigado, depois do susto de nos reaproximarmos. Depois do beijo... antes que fosse tarde demais.

Mas, já era tarde demais!

Talvez, eu tenha levado muito tempo para perceber o quanto já era tarde demais. Talvez, eu tenha demorado muito, para compreender porque mesmo com todas as portas abertas, falando que eu poderia sair a hora que eu quisesse, eu só pensava em ficar mais um pouco. Realmente, eu demorei para notar, o quanto já não havia mais “escape” para mim.

O tal bicho insano, chamado paixão, havia me mordido.
Talvez, (talvez) eu já tivesse notado e só não queria admitir.
É ... eu sou apaixonada por você, fazer o quê?
As portas continuam todas abertas e eu ainda quero ficar, por mais alguns minutos, e sempre que os minutos acabam, eu ainda quero ter mais minutos.
... E agora?


Manueli Dias, 11 junho 2015

2 comentários:

  1. Oi!
    Que texto romântico e fofo, perfeito para a data mesmo...
    Bjs
    sobrelivrosesonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. "As portas continuam todas abertas e eu ainda quero ficar, por mais alguns minutos, e sempre que os minutos acabam, eu ainda quero ter mais minutos.
    ... E agora?"


    E agora, Manu? Tem remédio pra mordida de paixão? Vacina? Tratamento? Ou a cura estará em vive-la e senti-la até que a sensação causada passe?

    Amei o texto! Mesmo, mesmo! Beijinhos!

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]