03 dezembro 2015

Beija-flor




Beije-me como se eu fosse flor 
fincada no vaso para servir de um enfeite qualquer
Beije-me como se eu fosse flor 
arrancada do talo para servir de jogos de bem-me-quer

Beije-me suavemente, 
da mesma forma que beijaria outra flor qualquer
Beije-me mansamente, 
como quando se beija amores de infância e não amantes

Ponha mais pureza
Talvez, mais afeto
Beije-me em um dia de solstício
(É um dia mais longo e de certo, os beijos também haverá de ser)

Beije-me sem medos, crises ou receios
Que importa se outras flores vejam?
Beije-me sem esconder os sentimentos
E nem precisa perguntar sobre os meus...
Pois qualquer um sabe que toda flor ama o beija-flor.

Quando me beijar, por favor, que seja dessa forma
E segure firme o meu corpo, porque tuas asas perceberão que estão livres e quando desejares o céu... quero contigo ir embora.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!
Ficaremos muito felizes com teu comentário!

Att,
Nós, Poéticos e Literários!
nospoeticos@gmail.com

Design por Amanda
[ voltar para o topo ]